Parada Gay da Sérvia é proibida pelo terceiro ano consecutivo; ativistas protestam

Nesta sexta-feira (27), o governo sérvio emitiu um comunicado informando que a realização da Parada do Orgulho Gay de Belgrado, marcada para acontecer no sábado (28), está proibida.

"As avaliações da segurança mostram que poderiam ocorrer graves violações da ordem e da paz, e a única coisa mais importante que os direitos e a liberdade é a segurança dos cidadãos, declarou o primeiro-ministro, Ivica Dacic, ao justificar a decisão.

Em 2010, a Parada foi realizada pela primeira vez e sofreu um grande ataque de grupos homofóbicos. Policiais que escoltavam a manifestação entraram em confronto, a ação terminou com mais de 150 feridos.

Segundo Dacic, não há qualquer tipo de envolvimento político na proibição da Parada. Segundo ele, a realização da marcha seria uma atitude positiva para passar ao mundo.

"Mas, por outro lado, o que aconteceria se transmitissem imagens diferentes, se alguma vida humana fosse perdida? Quem seria responsável então por isso e pelas consequências para nosso Estado?, argumentou o primeiro-ministro.

Ativistas locais consideraram a proibição um ato preconceito e exigem do governo mais segurança à manifestação.
TAG